Mulher enterra sua filha de 10 anos viva após ela acusar ter sofrido abuso sexual de seu padrasto

Mulher enterra sua filha de 10 anos viva após ela acusar ter sofrido abuso sexual de seu padrasto

Uma mulher de 29 anos foi presa sob suspeita de matar sua filha de 10 anos. A prisão ocorreu na noite de sábado (21). Segundo a polícia, a mãe disse em nota que matou a criança porque a menina acusou o padrasto de abuso sexual. A polícia encontrou o corpo da vítima enterrado de cabeça para baixo

O irmão de 13 anos da vítima admitiu ter ajudado a mãe a cometer o crime e foi detido. Segundo o depoimento de um adolescente, a vítima pediu ajuda dentro do buraco.

Advertisement
Advertisement

A polícia soube do caso pela própria mãe. A princípio ela disse que a menina desapareceu depois que foi deixada por ela na praça com seu irmão. Poucas horas depois, a mulher ligou para a Polícia Militar e disse que havia matado a criança e queria se entregar para a polícia.

Ele relatou os detalhes do crime em seu depoimento e levou as autoridades até o local onde havia deixado o corpo, em um buraco próximo ao lixão municipal. A polícia encontrou o corpo da menina enterrado de cabeça para baixo.

Advertisement

O irmão da vítima confessou que ajudou a mãe. Ele tinha arranhões nas pernas que o fizeram suspeitar de seu envolvimento.

Segundo a adolescente, a mãe derrubou a filha no chão e começou a pendurá-la em um fio elétrico. Em seguida, eles encontraram um buraco no chão e enterraram a vítima viva.

Advertisement

De acordo com a Polícia Civil, laudo pericial mostrou que a causa da morte foi asfixia mecânica por compressão torácica, segundo relato de um adolescente.

O menino também revelou que sua mãe ficou furiosa porque sua irmã disse que foi abusada sexualmente por seu padrasto e prometeu matá-la se ela falasse sobre isso. Após a ameaça, a mulher chamou seus filhos em seu carro. Ela parou em uma estrada fora da cidade em Brasilândia-MS, onde lançou ataques e matou sua filha.

Advertisement

Segundo uma testemunha, no final do ano passado a menina mencionou que havia sido vítima de violência do padrasto e não podia se revelar aos professores ou à polícia por medo de ser espancada pela mãe.

A mulher foi autuada em flagrante delito por homicídio culposo por motivo hediondo e semicruel que dificultava a defesa da vítima, crime cometido para ocultar outro crime; ocultação de cadáveres e corrupção de menores. Ela já tinha um histórico de tráfico e roubo de drogas.

Advertisement

O padrasto é interrogado pela Polícia Civil por suspeita de envolvimento em crime e é suspeito de estupro de pessoa indefesa. As autoridades pediram a prisão preventiva de um homem de 47 anos. O adolescente foi detido e será transferido para o Departamento Escolar e Educacional.

Advertisement

admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *