Confira o NOVO Bolsa Família com ajuste de valores, formas de pagamento e regras.

Confira o NOVO Bolsa Família com ajuste de valores, formas de pagamento e regras.

O novo Bolsa Família terá a média paga ampliada e o número de beneficiários. Dessa maneira, o valor passará de R$ 192 para R$ 250. Com isso, o fim do auxílio emergencial marcado para julho não será sentido por esses beneficiários.
Após muitas discussões no ano passado para a criação do Renda Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), decidiu continuar pagando o Bolsa Família. No final de 2020, o chefe do Executivo já tinha informado que o programa passaria por mudanças.


Dessa maneira, essa será a primeira ampliação do Bolsa Família, desde a sua criação em 2004. Atualmente, o programa contempla 14,6 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade social. A média paga a cada uma delas é de R$ 192.

Advertisement
Advertisement

Benefícios do Bolsa Família
O programa se trata da união de diversos benefícios. Cada família pode acumular até cinco benefícios, com exceção do – Benefício jovem. Por esse motivo, o valor recebido é variável, conforme a composição familiar:
– Benefício para crianças e adolescentes de 0 a 15 anos: R$ 41;
– Benefício para gestantes (duração de nove meses): R$ 41;
– Benefício para nutrizes (crianças entre 0 a 6 anos): R$ 41;
– Benefício variável jovem (adolescentes entre 16 e 17 anos – cada família pode acumular até dois): R$ 48;
– Benefício de superação a pobreza: valor variável.


O governo pretende ampliar o valor pago nesses programas. Com isso, o valor médio pago também será ampliado para R$ 250. Além disso, está sendo estudada a possibilidade de acrescentar novos benefícios:
Critérios para receber o Bolsa Família
Atualmente, o programa exige que as famílias beneficiadas tenham uma renda per capita mensal de até R$ 89,00 ou de até R$ 178,00. Nesse último caso, só é comtemplada as famílias que tenham em sua composição gestante, nutrizes, crianças e adolescentes até 17 anos.

Advertisement

Além de estar dentro da situação de pobreza ou pobreza extrema, é necessário que a família esteja inscrita no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico). Os dados devem estar atualizados há, pelo menos, dois anos.

Advertisement

caillaoliveira002

Informações e notícias do Brasil e do mundo.